A Prefeitura de Bragança, nordeste paraense, deve se manifestar a respeito do desabamento do Palacete Augusto Corrêa ao Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) dentro do prazo de 48h. A exigência faz parte de um inquérito civil instaurado nesta quarta-feira (23) pelo promotor de Justiça Bruno Beckembauer.

De acordo com o documento, a prefeitura deve explicar o motivo de não ter tomado as providências necessárias que evitassem a perda histórica do Palacete, tendo em vista que o Corpo de Bombeiros emitiu um alerta ao município em 2009 sobre o risco de desabamento do prédio.

Como o prédio histórico ficava localizado ao lado do Hospital das Clínicas de Bragança, foi exigido também que a prefeitura informe o risco de comprometimento à estrutura da referida unidade hospitalar.

“Já fui comunicado pelo Corpo de Bombeiros que o local foi isolado e sobre o perigo de novo desmoronamento no local. Solicitei a corporação que me envie, no prazo de até 10 dias, a relação de todos os estabelecimentos comerciais e órgãos públicos que estejam com quaisquer tipos de pendências frente ao corpo de bombeiros”, disse o promotor.

DESABAMENTO

O Palacete Augusto Corrêa desabou na noite da última segunda-feira (21), mas não deixou feridos. De acordo com moradores do município, chovia muito desde a tarde, o que poderia ter contribuído com o acontecido.

No ano passado, o senador Jader Barbalho (PMDB-PA) conseguiu mais de R$ 10 milhões para a execução de obras e ações de melhoria e qualidade de vida dos moradores da cidade. À época, o Ministério da Cultura (MinC) informou que, dentro desse valor, seria repassado R$ 1 milhão para a reforma do Palacete Augusto Corrêa.

Também no mesmo ano, a deputada federal Simone Morgado anunciou que a cidade seria contemplada com a revitalização do prédio histórico, projeto inscrito no Sistema de Convênios (Siconv) e coordenado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, no valor de R$ 1.740.000.

VALOR CULTURAL – O Palacete é exemplo de importância histórica e cultural de Bragança e abrigou por muito tempo a sede da prefeitura municipal. Localizado no centro histórico da cidade, o edifício era marcado pela arquitetura influenciada entre o final do século 19 e início do século 20.

‘TRAGÉDIA ANUNCIADA’

Para boa parte da população bragantina, o desabamento dessa relíquia cultural é considerado uma ‘tragédia anunciada’. Nas redes sociais, por exemplo, um internauta registrou um vídeo horas antes do desabamento e mostrou o momento em que um grupo de pessoas entram na área anexa ao prédio para guardar materiais.

No mesmo vídeo, o morador afirma ainda que pedaços da frente do prédio caíam aos poucos e que era possível ouvir também os estalos da estrutura deficiente. Em ambas as publicações, os comentários indignados fazem coro à denúncia do descaso. Veja abaixo:

(Com informações do Ministério Público do Estado do Pará)

Banner da Fan Page do Noticia Virtual (2)

1 Comentário

  1. INTERESSANTE COMO A LOGOMARCA DO GOVERNO DE BRAGANÇA TEM O DESENHO ESTILIZADO DESSE MONUMENTO. PARECE IRONIA DO DESTINO, UM DIA, E, BREVEMENTE ESTAVA PREVISTA ESTA GRANDE TRAGÉDIA, QUE, PARA MUITOS, É SOMENTE UM CASARÃO VELHO QUE SE FOI, MAS PARA QUEM TEM CONHECIMENTO DE CULTURA, DE HISTÓRIA, E, SOBRETUDO QUEM TEM SENTIMENTO PATRIÓTICO, É UMA PERDA IRREPARÁVEL. DIZER QUE VÃO RECONSTRUIR, É SIMPLESMENTE TENTAR CALAR QUEM RECLAMA. UMA GRANDE FALTA DE CIDADANIA DE TODOS.

Deixe um comentário