A Semana da Lectio Divina, da Leitura Orante da Palavra, uma vivência de profunda reflexão e proximidade com a Palavra de Deus. Este foi o objetivo maior da Lectio Divina, que a Diocese de Castanhal ofereceu na sua programação de formação teológica, nesta semana que passou, no seu centro de formação, o Cenóbio da Transfiguração.

Cenóbio, da palavra grega  koinóbion – “ lugar onde se vive em comum”, é um espaço da Diocese de Castanhal, sitiado, construído numa colina, ladeado de verde e de um silêncio onde transita o pensamento para o alto, e que levou os “escolhidos por Deus”, que ali se encontravam, a viver uma profunda comunhão com a Palavra, pois, na abertura do encontro, Dom Carlos Verzeletti, Bispo diocesano, disse que“… hoje vivemos mergulhados em meio a tantas palavras inúteis, vazias, falsas, enganadoras , mas agora estamos diante da verdadeira Palavra, a Palavra de Deus. Toda vez que a Palavra de Deus é acolhida no nosso coração, nos convida a uma mudança de vida, a uma relação nova com Deus e com os irmãos”.

Nesse ambiente de escuta e de comunhão, oração e partilha em grupos, a História de José do Egito, que encontramos no Livro do Genesis (Gn 37-50), com o lema: “PROCURO MEUS IRMÃOS” , foi uma riqueza em detalhes nessa jornada de estudo, onde Pe. Davide D’Alessio, teólogo, escritor e formador, vindo da Italia, com todo o despreendimento, perfil característico desse homem de Deus, em colaboração com o Diácono Carlos Ney, compartilhou com o selecto grupo da Diocese de Castanhal e congregados de outras Dioceses .

Um subsídio, com as temáticas dos capítulos do livro do Gênesis (Gn37-50) com uma metodologia onde foi possível comparar os episódios da narrativa com a clareza dos fatos, fez viver o desenrolar dessa história, com leituras dirigidas para meditar e refletir, fazendo passar ora para a família ora para o contexto de vida onde se vive. E isso ajudou no direcionamento das reflexões e meditações. As leituras dos textos em destaque, como requadros históricos com títulos que apresentavam todas as situações vívidas pelo protagonista José, conduziram os participantes a um viver como que existindo e fazendo parte dessa história na atual conjuntura social.

Nos momentos finais, houve a partilha e algumas considerações ficaram assimiladas: a de que Deus nos fala pelos acontecimentos humanos. Deus tem um plano de vida para cada um de nós e que, as vezes , parece ser inusitado aos nossos olhos, mas devemos ter a capacidade de entender e a sabedoria de executar com fraternidade, caridade, amor. A experiência de José é a que Deus concede a cada ser humano, cada filho: o poder de frutificar e prosperar.

De muitas questões levantadas, citamos: Qual é a imagem que tenho de Deus? Onde o Profeta Ezequiel (Ez18,23) diz: “Porventura tenho eu prazer na morte do ímpio?… Porventura não alcançará ele a vida se se converter de seus maus caminhos? “ . Concluímos que Deus quer a salvação de todos num infinito amor feito misericórdia.

Fonte:  Vânia Sagresti / Pascom Diocesana

Banner da Pagina do Noticia Virtual

 

Sem comentários

Deixe um comentário