Acelino Freitas, o Popó, contou como lida com a homossexualidade do filho Juan, 18, no “Superpop” desta segunda-feira (16). O ex-boxeador tornou o assunto público no ano passado. Juan disse como o pai soube de sua orientação sexual. “Eu confiei em algumas pessoas que não devia ter confiado e chegou no ouvido dele. Ele esperou, absorveu um pouco e resolveu me ligar. ‘E aí, você gosta do quê?”. Falou para eu confiar nele, contar da minha vida, mas não tive coragem de imediato”, afirma o rapaz, que só apresentou o namorado três meses depois.

Popó, que tem mais cinco filhos, disse o que fez a partir daí. “Quando a gente conversou, passei a cuidar mais. Falei: ‘respeita teu sobrenome, as redes sociais, pois vão te atacar por lá’. O Brasil inteiro sabe que ele anda de ré. A gente tem afinidade, respeito um com o outro”, garantiu.

A relação de seu círculo social não foi das melhores. “Sou evangélico, e as pessoas acham que meu ‘pecado’ de aceitar meu filho é maior que o ‘pecado’ deles. A maioria dos crentes, dos evangélicos que vem para cima de mim, dizem que a minha aceitação é um pecado. As pessoas têm livre arbítrio de fazer qualquer coisa.”

O ex-boxeador ainda fez uma revelação inusitada. “Uma vez eu dei um beijo em um homem tipo o do Nego do Borel [no clipe “Me Solta] apostando três iPhones. Foi uma das piores experiências da minha vida. Sou hétero, acostumado a beijar boca mole, não boca dura. Até o cheiro incomodou. Mas o João é da família, como se fosse da casa”, contou, entregando o nome do amigo que participou da “brincadeira”.

(FolhaPress)

Banner da Pagina do Noticia Virtual

Sem comentários

Deixe um comentário